sexta-feira, janeiro 21, 2011

Problema Existencial

  Não sei porque existo, não sei porque escrevo, no fundo não sei, simplesmente isso. Mas será que é suposto saber? Será que vivemos para saber o porquê de vivermos? Ou "fizeram-nos" seres com esta " boa capacidade" de pensar para no fundo não conseguirmos pensar naquilo que realmente nos aflige. Será que, será que? No fundo a vida resume-se a um vasto leque de incertezas, de medos, de receios, de indecisões, que nos desgastam e consomem, que nos fazem também crescer como pessoas - uma certa antítese que se coloca. 
     Mas simplesmente não sei, mas penso nisso, para quê? Novamente, não sei.

3 comentários:

Lu Tostes disse...

Obrigada pela visita, Manuel.
Estarei por aqui te visitando também. :)

Manuel Rosa disse...

Obrigado eu. E espero que goste dos conteúdos que apresento. Eu também estarei atento ao seu blogue.

Su Palanti disse...

Oi Manuel!

Se a vida fosse feita apenas de certezas, para que vivê-la? O melhor de tudo é a aventura das incertezas, o mistério do futuro...
Mas gostei do seu texto.
Um grande abraço.