quarta-feira, julho 24, 2013

Invocação

Oh Sócrates,
Se o amor é uma doença
Porque é que não tem cura…
Porque é que tem de ser uma sentença
Sem se saber quanto tempo dura…

Oh Sócrates,
Porque sou eu puro amante
Cujo desejo é constante,
Neste coração latejante…
Mas que tão depressa desvanece
E rapidamente se esquece.
Insano desejo profano,
Como pode ser isto humano...
Deixa-me por momentos ser normal
Não quero voltar a fazer mal
Com esta máscara de amante.
Apanha-me em flagrante!
Mata este ser que não quero ser!
Deixa-me simplesmente viver...

2 comentários:

Su Palanti disse...

Maravilhoso!

Su Palanti disse...

Maravilhoso!